Cuidados de Enfermagem na prevenção da ceratopatia por exposição na unidade de terapia intensiva

Cuidados de Enfermagem na prevenção da ceratopatia por exposição na unidade de terapia intensiva


Tássio Ricardo Martins da Costa, Sávio Felipe Dias Santos, Paula Regina de Melo Rocha, Andréia Rodrigues Pinto, Maicon de Araújo Nogueira, Ingrid Magali de Souza Pimentel

Introdução: A incidência de ceratopatia é de 3% a 60% em pacientes críticos, com tempo médio de aparecimento da lesão de 8 a 9 dias. Portanto, é imprescindível traçar estratégias preventivas a fim de garantir cuidados oculares em paciente críticos.

Objetivo: Analisar através da literatura, as principais ações preventivas de enfermagem utilizadas para diminuir o surgimento da ceratopatia, por exposição em pacientes internados em unidade de terapia intensiva.

Métodos: Revisão integrativa baseada em artigos publicados nas bases de dados Scielo, Lilacs, BDEnf e Pubmed entre 2014 e 2018.

Resultados: Quatro diferentes métodos foram identificados e comparados, visando evidenciar a melhor proposta para prevenir a ceratopatia por exposição. O filme de polietileno foi a opção, estatisticamente, mais viável, seguida da pomada liposica que apresentou bons resultados clínicos. A utilização de solução salina como método preventivo é desaconselhável, pois essa intervenção aumentou a gravidade e prevalência de ceratopatia.

Conclusão: A carência de estudos torna imprescindível o despertar científico acerca do assunto, principalmente no Brasil, a fim de diminuir as altas taxas de incidência de ceratopatia em terapia intensiva.

leia mais: http://portalatlanticaeditora.com.br/index.php/enfermagembrasil/article/view/2272